Hospital Marieta realiza cirurgia de hérnia de coluna endoscópica, novidade na região e que garante alta para o paciente no mesmo dia

  • ITAJAÍ -
  • 18/09/2021
  • 10524 Visualizações
img

A tecnologia a favor da saúde fez com que um paciente de 34 anos passasse por um procedimento de retirada de hérnia da coluna e recebesse alta no mesmo dia.  A equipe de trabalho levou uma hora nesta estreia da cirurgia endoscópica de hérnia no Hospital Marieta. Ela foi autorizada pelo Plano de Saúde Bradesco, que liberou o código e a técnica, então, passa a realizada em Itajaí. 


“O paciente tinha uma hérnia na coluna, foi operado e voltou para casa no mesmo dia. É a parte mais vantajosa, já que este é um procedimento bem menos invasivo”, declara o médico cirurgião Juliano Eidt, que cuidou deste caso. 


A endoscopia para cirurgia da coluna não é apenas um procedimento, mas sim uma técnica cirúrgica que, além das inúmeras vantagens, constitui uma maneira revolucionária de enxergar o problema. Assim como algumas décadas atrás o microscópio cirúrgico trouxe melhoria nos resultados operatórios e o endoscópio revolucionou a gastrocirurgia e neurocirurgia, esta técnica pode fazer o mesmo para a cirurgia de coluna quando bem utilizada. Apesar de já existir há bastante tempo, o seu uso demorou a se estabelecer devido a curva de aprendizado mais longa. Mas já está sendo utilizada em vários hospitais pelo país.


Para ficar mais claro, a cirurgia endoscópica tem como principal diferença o uso de uma câmera acoplada ao sistema para que o médico possa olhar para qualquer direção a partir do canal de trabalho, com toda a nitidez de um monitor Full-HD (alta qualidade) e com a luminosidade ideal controlada através de um foco de luz também acoplado ao sistema. 


Segundo o médico Juliano Eidt, se comparada à cirurgia clássica de hérnia de disco, a de maneira endoscópica traz ainda como vantagem o fato de ser realizada com anestesia local e sedação, sem precisar de anestesia geral; o médico pode conversar com o paciente durante a cirurgia; a técnica não tem limite de idade ou de condição física para ser operado (na cirurgia tradicional, por ser necessária a anestesia geral, muitos pacientes com outras doenças não podem ser operados) e a incisão é bem menos invasiva na pele. Além disso, o procedimento é bem mais rápido e com pouco sangramento e é muito menor a dor pós-operatória garantindo uma recuperação mais rápida. 


“Essa nova técnica mostra que o Hospital Marieta tem buscado trazer os melhores procedimentos e tratamentos em diferentes especialidades, como na ortopediaque, aliás, é uma das nossas vocações, junto com tantas outras especialidades médicas”, afirma a diretora geral da unidade, Irmã Mercia Lemes.  


 



Parceiros